Make your own free website on Tripod.com
III Copa do Mundo da FIFA - 1938
Curiosidades da Copa do Mundo de 1938
Home

Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Mundo_de_1938#Curiosidades

Revista Placar - A História das Copas 1. Ed. 1221, Maio 2002.

http://www.copanobrasil2014.com/2007/12/copa-de-1938-curiosidades/

http://www.bolanaarea.com/copa_do_mundo_1938_almanaque.htm

  • O jornalista Vittorio Pozzo se tornou o primeiro (e até hoje único) técnico a conquistar mais de uma Copa. E o fez em torneios consecutivos.
  • Contra a França, a Itália seria obrigada a usar uma camisa de outra cor, já que o azul estava reservado para a seleção da casa. Assim, os italianos se apresentaram com camisa, calção e meias negras, a cor do fascismo.
  • A Áustria foi anexada pela Alemanha nazista em 1938 e deixou de ser um país independente. Por isso, seus jogadores foram incorporados pela seleção alemã e não pôde se apresentar contra a Suécia pelas oitavas-de-final. Foi o único WO da história das Copas.
  • A Espanha era uma das favoritas ao Mundial, mas não pôde participar por estar vivendo sua Guerra Civil.
  • O atacante polonês Wilimowski fez quatro gols na partida de estréia, mas sua seleção perdeu do Brasil por 5 x 6 e foi eliminada. Nenhum jogador tem uma média de gols por jogo tão alta em Copas.
  • Depois da vitória italiana sobre o Brasil, o jornal “La Gazzetta dello Sport”, influenciado pela ideologia fascista, escreveu: “Saudamos o triunfo da inteligência branca italiana sobre a força bruta dos negros”.
  • A Itália era a única seleção com um avião à disposição para os deslocamentos dentro da França. As demais equipes tinham de usar trem ou ônibus.
  • Foi a primeira Copa do Mundo transmitida por rádio para vários países do mundo. No Brasil, os mais antigos falavam que a voz do locutor falhava constantemente, as vezes por até um minuto acontecendo, inclusive, casos do gol narrado não chegar ao Brasil e o ouvinte só saber minutos depois com a reconfirmação do resultado final.
  •  Depois de um temporal ter alagado o campo de Estrasburgo, onde jogava Brasil e Polônia, o jogador brasileiro, Leônidas da Silva, paricipou de uma cena inusitada e tirou as chuteiras para jogar melhor. A estratégia deu certo e Leônidas marcou até gol. Mas logo o juíz da partida mandou-o calçar as chuteiras novamente.
  • A transmissão de rádio para o Brasil ficou por conta da PRA-3 Rádio Club do Brasil e a narração era de Gagliano Netto.
  • Cuba e Romênia empataram em 3x3 nas oitavas de final graças ao brilhante desempenho do goleiro cubano Carvajales. Como ficou empatado, um jogo desempate seria disputado 48 horas depois. Cuba venceu por 2x1, mas quem ficou no gol foi o reserva Ayra, já que Carvajales estava em Havana comentando o jogo para uma rádio.
  • O Brasil tinha tanta certeza que venceria a seleção italiana, na semifinal, que comprou as passagens aéreas para Paris antecipadamente. Depois da derrota, os brasileiros não quiseram vender seus bilhetes e a Itália teve que seguir viagem rumo a capital francesa de trem.
  • Era 16 de junho de 1938: Itália e Brasil estão disputando uma partida emocionante no Estádio Velódrome, em Marselha. A Itália ganha por 1x0 quando o árbitro marca um pênalti para os italianos. O jogador encarregado de cobrar é Giuseppe Meazza, porém ele tem um sério problema: o elástico do seu calção está frouxo e ele está prestes a ficar em situação incômoda. Meazza não se intimida: com a mão esquerda segura o calção e com a direita coloca a bola na marca do pênalti. Cobra com perfeição, sem chance para o
    goleiro brasileiro. A Itália ganha o jogo e chega a final, onde conquista o Bi.
  • Na democrática França, ninguém engolia a Seleção da fascista Itália. Durante o torneio inteiro os torcedores locais vaiavam constantemente os representantes do ditador Mussolini. Nem mesmo da final os franceses deram trégua para os campeões.
  • Hitler recebeu telegrama no intervalo de Alemanha x Suíça que noticiava com entusiasmo a vitória por 2x0. Mas no 2º tempo os suíços fizeram 4x2, acabando com a sua alegria.
  • Alguns disseram que a Hungria - ou ao menos seu goleiro - teriam deixado a Itália vencer, como uma medida para salvar as vidas da equipe italiana, que teriam recebido um telegrama de Benito Mussolini que dizia "Vincere o morire!" (traduzido como "Vençam ou Morram"). o goleiro húngaro Antal Szabó expressou seu alivio e se defendeu das acusações dos quatro gols tomados na final. Referindo-se às ameaças de Mussolini antes do jogo, Szabó disse "Posso ter levado quatro gols, mas ao menos salvei suas vidas". Hoje, se sabe que "Vençam ou morram" era um típico slogan de encorajamento da época fascista, que significava "Vitória ou Nada!" ou "Façam o melhor para vencer". O regime fascista costuma ter os heróis esportivos em grande estima, usando-os freqüentemente em sua máquina de propaganda, Então um ato como o sugerido por Szabó não era realista. As palavras de Szabó podem ter sido honestamente um grande mal-entendido.
  • Durante a II Guerra Mundial, a Taça Jules Rimet ficou escondida numa caixa de sapato embaixo da cama do vice-presidente da FIFA, o italiano Dr. Ottorino Barassi, assim ficando a salvo dos fascistas e nazistas que a teriam provavelmente derretido e vendido.

Volta à página principal